Fernando Pessoa

PEIXE, João (2020) – Retrato anamórfico de Fernando Pessoa

Gostava de ser tu Caeiro,
E vermos o céu do alto do meu sobreiro.
Mostrar-te o Alentejo que sou e trago,
A terra que do meu coração não apago.
Ah! Seria tão mais fácil Mestre.
Contudo, sou Campos sem espanto
Esse teu filho menos terrestre
Ora efusivo ora dado a pranto.
Vendo o copo bem cheio
Reis creio eu não ser
Pois seria incapaz de perder um dia ou até meio
Só a ver o rio passar até no mar se perder.
Sou em certa medida um fingidor
Passo a vida à procura de mais um amor
Ao mesmo tempo que aos outros digo
Que já encontrei o meu caminho e está tudo bem comigo.

Dimensões:

  • 1060x1060mm

Materiais:

  • Base em pinho nacional; moldura em casquinha branca com velatura de pinho velho; suporte em contraplacado marítimo; pintura com tinta de esmalte aquosa e caneta permanente; acabamento com cera de abelha 100% natural e verniz incolor mate.

Vendido